Saiba de nossas notícias em primeira mão.

SF90 Stradale: A Ferrari de 1.000 cv que você pode carregar na tomada

Modelo acelera de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos e chega aos 340 km/h

29/05/2019  às  16:31:20
SF90 Stradale: A Ferrari de 1.000 cv que você pode carregar na tomada

A Ferrari lançou nesta quarta-feira (29) seu primeiro esportivo híbrido plug-in, que pode ser carregado na tomada. A SF90 Stradale tem 1.000 cavalos, 91,8 kgfm de torque, e é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos. A velocidade máxima é de 340 km/h.

This Is the SF90 Stradale, The Most Powerful Ferrari Ever

Esses números são extraídos de um motor V8 4.0 a gasolina, que entrega 780 cv. Ele é o V8 mais potente já produzido pela empresa.

O nome SF90 Stradale presta homenagem aos 90 anos da fundação da marca italiana, enquanto a palavra Stradale significa estrada, em italiano. As letras SF são referência ao nome Scuderia Ferrari.

Os 220 cv restantes da potência vêm de 3 motores elétricos. Um deles, inclusive, é posicionado entre o motor e o câmbio de dupla embreagem de 8 marchas. Sua aplicação é semelhante à da unidade usada nos carros de Fórmula 1 da equipe.

 

A Ferrari também afirma que este é o primeiro esportivo da empresa dotado de tração integral. Mesmo a LaFerrari, que também tem motores elétricos, possui tração traseira.

A distribuição fica assim: dois motores elétricos fornecem potência apenas para o eixo dianteiro, enquanto o motor a combustão é responsável pelas rodas de trás.

Segundo a fabricante, é possível rodar até 25 km no modo totalmente elétrico. Também é possível manobrar o esportivo sem usar o motor V8, o que deve reduzir bastante os níveis de ruídos em garagens mundo afora.

This Is the SF90 Stradale, The Most Powerful Ferrari Ever

Há quatro modos de gerenciamento dos motores:

eDrive: só os motores elétricos atuam
Hybrid: motores são combinados, mas o V8 pode ser desligado
Performance: todos os motores ficam sempre ligados
Qualify: todos os motores ficam ligados com máximo desempenho

A SF90 representa uma ruptura no design dos carros da Ferrari. De acordo com a empresa, desde o lançamento da 360 Modena, 20 anos atrás, todos os esportivos de motor traseiro eram baseados nas versões anteriores.

Com a SF90, isso muda. O modelo foi criado do zero. É possível notar a diferença nas proporções da carroceria, e nos faróis e lanternas.

Na cabine, a mesma filosofia foi adotada. O interior traz volante com comandos táteis, quadro de instrumentos totalmente digital e uma tela de 16 polegadas. Não há nenhuma alavanca. O câmbio é comandado por botões.

 

Poste em sua rede social