Saiba de nossas notícias em primeira mão.

BMW convoca modelos híbridos para recall por risco de incêndio

Estão convocados os modelos 330e M Sport, X5 xDrive45e M Sport e Mini Cooper S E Countryman ALL 4

19/10/2020  às  17:44:44
BMW convoca modelos híbridos para recall por risco de incêndio

A BMW convocou 26.900 veículos híbridos do tipo plug-in (carregamento por tomada) para recall em todo o mundo. O comunicado foi feito após a descoberta de um problema na bateria que poderia causar curto circuito e risco de incêndio.


No Brasil, o recall envolve 473 unidades. Os modelos são o i8 Roadster, 330e M Sport, 745Le M Sport, 530e M Sport, X5 xDrive45e M Sport, X3 xDrive30e, X3 xDrive30e X Line e Mini Cooper S E Countryman ALL 4, fabricados entre 2/3/2020 a 21/9/2020.


Em nota, a BMW afirmou que “em uma eventual contaminação por impurezas decorrentes do processo de produção da bateria de alta voltagem, pode ocorrer um curto-circuito quando estiver totalmente carregada”. Ainda segundo a montadora, há risco de incêndio na bateria que pode causar danos graves e até mesmo fatais.

Para evitar acidentes, a montadora recomenda que os proprietários não carreguem seus veículos na rede elétrica. No comunicado há orientações para modificar a configuração no display com o intuido da carga da bateria de alta voltagem se manter em níveis mínimos.


Para todos os veículos envolvidos no recall, os proprietários não deverão utilizar as funções de troca de marchas manuais, tanto no modo Sport da alavanca de câmbio quanto nas aletas de troca de marcha posicionadas atrás do volante. 


A fabricante afirmou que está trabalhando para encontrar os melhores métodos de reparo para o defeito e, em breve, iniciará a segunda etapa do recall, na qual serão feitos os agendamentos e trocas gratuitas do componente.


Em caso de dúvidas, os proprietários podem entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente BMW, pelo telefone 0800 019 7097. 


De acordo com a Agência de Administração Nacional de Segurança Rodoviária dos EUA (NHTSA), a bateria em questão é produzida pela Samsung. A BMW, no entanto, afirma que "durante a produção de células de bateria no fornecedor, os detritos podem ter conseguido entrar em uma ou mais células.”

Poste em sua rede social